Bandeiras de prevenção a disseminação da Covid-19 sofrem alterações em Nova Friburgo

Na tarde de ontem, 17, foi convocada uma reunião de emergência pelo prefeito Johnny Maycon para revisar os critérios das bandeiras que determinam as ações de prevenção ao contágio do novo coronavírus na cidade, visto que o Hospital Municipal Raul Sertã se encontra lotado. Essa atitude foi tomada após o vereador Wellington Moreira publicar em suas redes sociais um vídeo fazendo uma denúncia sobre a situação atual do Covid-19 no hospital do município.

Após o término da reunião, ficou decidido que mudanças rigorosas nas bandeiras precisam ser feitas para controlar a disseminação da Covid-19 na cidade. Confira o que irá mudar:

As indústrias terão que reduzir a taxa de ocupação para 20% na bandeira roxa e 40% na bandeira vermelha;

O comércio funcionará com horário reduzido. Nas bandeiras vermelha e laranja, de segunda à sexta, das 10 às 18h, e não funcionarão aos sábados;

Restaurantes, praças de alimentação e lanchonetes funcionarão de forma excepcional com suas atividades somente na modalidade delivery, ficando proibida a retirada no local.

Na bandeira vermelha os bares permanecerão fechados, apenas com delivery, sem retirada na porta;

Os shoppings centers poderão funcionar com redução no horário de funcionamento e cinemas não funcionarão nas bandeiras roxa, vermelha e laranja;

Hotéis e pousadas na bandeira roxa não poderão funcionar. Na bandeira vermelha apenas com 50% da sua capacidade de ocupação;

Instituições religiosas não poderão funcionar na bandeira roxa. Nas demais bandeiras fica autorizado o funcionamento com percentuais reduzidos e regramento para ritos;

Clubes sociais permanecerão fechados nas bandeiras roxa e vermelha;

Atividades de festas e demais que promovam aglomeração estão proibidas.

Essas mudanças começarão a valer a partir do dia 20 de janeiro, e a partir desta data a prefeitura irá intensificar suas fiscalizações com notificações e, se necessário, advertências em caso de descumprimento do Decreto a ser publicado.

“Não entramos na bandeira roxa porque temos que obedecer a todos os critérios epidemiológicos que construíram esse ’embandeiramento’, esse escalonamento. Então, todo estudo que foi feito até aqui a gente não pode desprezar. Até porque, a qualquer momento, a gente pode sofrer o processo de judicialização, por isso que a gente está fazendo e tomando todas as medidas com embasamento legal e não estamos fazendo nada de um dia para o outro para que os segmentos e as instituições, de um modo geral, se preparem” – destacou o prefeito Johnny Maycon.

De acordo com o governo municipal, no Decreto é reforçado também o papel fundamental que a população tem na colaboração para frear o contágio da Covid-19 na cidade. Fica o conselho para que toda vez que entrar ou sair de um estabelecimento, faça a higienização das mãos. E quando tocar em alguma superfície, material ou alimento, também higienize as mãos. A obrigatoriedade do uso da máscara fica mantida.

“Esse embandeiramento mostra a realidade que estamos vivendo, nós estamos com os hospitais público e privados lotados. Eu peço à população, encarecidamente, que tomem todos os cuidados que a gente vem alertando desde o início desta pandemia. O município não pode correr o risco de não conseguir atender a nossa população” – finalizou o subsecretário da Atenção Hospitalar, Ricardo Fazzoli.

Foto: Reprodução prefeitura de Nova Friburgo.

Por Isabella Chaboudt.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *