Governo Estadual anuncia retomada das obras do Hospital do Câncer


Depois de quase quatro anos, as obras do Hospital do Câncer de Nova Friburgo já tem data para serem retomadas. Pelo menos é o que garante o governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel. O anúncio foi feito durante uma coletiva na noite de quarta-feira, 4.

O encontro, promovido pelo deputado estadual Sérgio Louback, aconteceu no Palácio Guanabara, na capital do Estado. Na ocasião, o grupo “S.O.S Hospital do Câncer”, movimentado pela Associação de Moradores da Ponte da Saudade, entregou ao governador o abaixo-assinado, criado no fim do ano passado, para cobrar o compromisso. “Nós conseguimos entregar essas 105 mil e 300 assinaturas para o governador, mas ele (o abaixo-assinado) continua online. Essa petição só vai acabar depois que as obras forem inauguradas” – enfatizou o presidente da AMAPS, José Roberto Folly.

O atual governo estadual passou por trâmites jurídicos para desfazer o contrato com a antiga empreiteira e iniciar um novo processo. Com isso, a licitação está prevista já para o final deste mês. “A nova licitação deve ocorrer agora, no final de setembro. A partir daí demora, normalmente, uns 90 dias para concluir. Dessa forma, iniciamos as obras no Hospital em meados de janeiro, fevereiro de 2020.” – frisou o governador, Wilson Witzel.

De acordo com o governo do estado, as obras têm previsão de serem entregues no final do primeiro semestre de 2021.

Projeto inclui tratamento cardiovascular

O projeto do hospital seguirá praticamente o mesmo desenvolvido pela antiga gestão do estado, que fez uma planta mais enxuta, porém considerada adequada. A diferença é que, além da unidade para tratamento oncológico, será utilizada também para cuidados cardiovasculares.

Na planta, o hospital contará, na parte de oncologia, com quimioterapia, radioterapia e cirurgias. Na parte cardiológica, exames de cateterismo, tratamento para angioplastia e stent e cirurgias cardiovasculares. No setor de imagens, mamografia, tomografia, ressonância, ultrassom e biópsias.

Devido a estrutura, é preciso investimento para manter a unidade pós-inauguração. Em conversa a nossa equipe, o secretário estadual de saúde, Edmar Santos, garantiu que os estudos já estão sendo feitos e que existem verbas o suficiente para sustentar o novo hospital de oncologia e cardiologia da região.

“Hoje, a saúde tem os recursos suficientes para conduzir essa obra. Teremos também reforço (de recursos) por meio de emendas parlamentares vindas dos deputados federais da bancada do Rio de Janeiro. Na questão do custeio, a gente já tá estruturando (a situação) na medida que este ano e nos anos seguintes nós vamos utilizar os 12% da receita líquida do Estado. E também fazer um co-financiamento onde parte do financiamento é feita através do Estado, além de ratear parte dos custos com os municípios por meio de consórcios.” – destaca Edmar.


Paula Winter

Paula é jornalista, apresentadora e chefe de reportagem do ZoomTV Jornal. Formada pela Universidade Estácio de Sá, trabalha há 6 anos na área. Já produziu o Programa Atual, exibido pelo SBT para 50 cidades do Rio de Janeiro.

Deixe uma resposta