Intercâmbio gastronômico entre Nova Friburgo e França

Há pouco mais de duas semanas, Fanny Manpon e Luká saíram da França, buscando uma nova experiência gastronômica no Brasil e acabaram parando aqui, na Escola Superior de Gastronomia, em Nova Friburgo.

Além de fazerem aulas de culinária, os dois foram direcionados a duas das maiores empresas do segmento confeiteiro da cidade, para um estágio para lá de saboroso.

Fanny e Luká durante a aula na Escola Superior de Gastronomia


Durante sua entrevista, Fanny contou que neste pouco tempo de viagem, tem sentido uma diferença notável no clima mais quente e úmido do país. O estágio tem mostrado a ela como os produtos que são feitos na França, como croissants e doces, podem ser adaptados com outros tipos de ingredientes daqui e mesmo assim, podem continuar tão bons quanto os originais. Além disso, ela ainda disse que as técnicas aprendidas aqui serão, com certeza, levadas de volta para casa. Quando perguntada sobre as pessoas, Fanny concluiu que todas são muito gentis e diferentes dos franceses.

Monique Marques, empresária que recebeu Fanny em sua confeitaria, que fica no Centro da cidade, disse que é a primeira vez que tem um estudante estrangeiro trabalhando com ela e ressaltou que faz questão de deixa-lá á vontade para aprender e passar suas técnicas para as funcionários do local.

Luká, o outro intercambista, disse estar descobrindo o Brasil e disse também, que a viagem está sendo boa. Para ele, a experiência é nova e bem diferente do que está acostumado. Aqui, ele aprendeu a fazer muitos tipos de chocolate e concluiu que a diferença entre a gastronomia brasileira e francesa está na preparação dos alimentos.

Todo ano, a padaria, que fica no Paissandu, recebe alunos de intercâmbio. Márcio da Silva Costa, chefe de confeitaria e supervisor de produção, frisa que a troca de experiência cultural tem sido sempre muito satisfatória para ambos os lados, pois além deles passarem todos os aprendizados culinários, os estudantes também têm trazido muita bagagem para agregar ao lugar.

Um dos veículos que intermedia esse intercâmbio é a Aliança Francesa e o coordenador pedagógico, Marcelo Costa, é quem explica como funciona essa mediação entre frança e Brasil. “Essas escolas têm um curso que chama-se BTS, é um curso técnico que funciona em várias áreas, uma dessas áreas é a aréa de padaria, da confeitaria. E dentro dessas áreas, a Aliança identificou que alguns alunos têm que fazer um estágio internacional dentro da área deles. Então, como a gente já tinha conhecimento, a nossa diretora Annette, já conhecia os professores dessas escolas, ela fez a ponte entre essa necessidade deles fazerem o estágio e também, o intercâmbio com a cidade de Nova Friburgo”, diz ele.

Salvador Canto e Fanny conhecendo os pontos turísticos de Nova Friburgo

A iniciativa é da Escola Superior de Gastronomia da Universidade Cândido Mendes junto à Le Roc, Instituição que fica na cidade de La Roche Sur Yon, no oeste da França. O convênio foi firmado em fevereiro deste ano, permitindo que estudantes friburguenses viagem para o berço da culinária mundial e alunos franceses também possam vir aprender um pouco mais sobre a gastronomia. “A gente recebeu dois estagiários da área de confeitaria, a Fanny e o Luká. Eles estão gostando bastante, foram bem recebidos e estão tendo aula aqui com a gente na escola. Esse é o espírito do intercâmbio, os alunos vão de um país para o outro, ou seja, nossos alunos estão indo para a França e os da França estão vindo para cá. Durante o dia eles trabalham numa empresa, que possa agregar conhecimento”, diz Salvador Canto Netto, diretor da Escola de Gastronomia.

Hillare Pontes

Hillare faz parte da equipe de jornalismo da TV Zoom. Escreve sobre os mais variados temas para o site tvzoom.com.br.

Deixe uma resposta