Justiça do Rio de Janeiro impede fechamento de Hospitais de Campanha

A Justiça do Rio de Janeiro impediu que a Secretaria de Estado e Saúde feche os cinco hospitais de campanha montados para o combate à pandemia do novo coronavírus.

De acordo com a decisão judicial, o estado deveria cumprir a decisão da segunda instância, de 20 de maio, determinada pela 25ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça, que fixou um prazo de 20 dias para que o Poder Público colocasse todos os hospitais de campanha em funcionamento.

A Secretaria de Estado de Saúde (SES) nos informou que as datas para a desmobilização dos hospitais estão mantidas, as unidades de Duque de Caxias, Nova Iguaçu e Nova Friburgo no dia 05 de agosto, e os hospitais de São Gonçalo e Maracanã, que ainda estão em funcionamento, no dia 12 de agosto.

Foi informado que a decisão judicial divulgada na segunda-feira, 03, diz respeito apenas aos hospitais de Maracanã e São Gonçalo e até lá, a Subsecretaria Jurídica da SES e a Procuradoria Geral do Estado (PGE) tentarão derrubar as decisões judiciais contra a desmobilização das unidades. Caso não seja possível, a medida será adiada, pois as ordens judiciais serão respeitadas.

A secretaria diz que, no momento, não há pacientes internados nas duas unidades. Embora estejam abertas, com equipes médicas de plantão, a diminuição das internações por pessoas infectadas pela Covid-19 e também de óbitos, no estado do Rio de Janeiro, fez com que houvesse leitos suficientes nos hospitais da rede regular, tanto de enfermaria quando de UTI, o que tornou desnecessário o uso dos hospitais de campanha.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *