Mulheres Reais: projeto destaca a diversidade da mulher brasileira

A 29ª edição da maior feira de moda íntima, praia, fitness e matéria prima do Brasil chegou ao fim neste último final de semana, mas abriu portas para um novo conceito de modelagem: roupas para as mulheres reais.

Historicamente, as passarelas sempre mostraram as principais tendências da estação e dos setores da moda, porém com uma beleza padrão, uma estética, muitas vezes, inalcançável e padrões de modelagem específicos.

“Nós queremos mostrar na passarela a diversidade, porque existem cinco perfis de corpos, só que as confecções focam apenas em um, no máximo dois. Então trouxemos todos os perfis e etnias diferentes”, afirma a instrutora do Firjan SENAI Espaço da Moda, Lunanda Motta.

Cerca de 17 mulheres vestiram 30 peças totalmente idealizadas e produzidas por 5 turmas do curso técnico, aprendizagem e qualificação do Senai Espaço da Moda. As modelos, mesmo que por um dia, esbanjaram beleza, diversidade, empoderamento e inclusão.

Quem também foi novata, apenas nesta passarela, foi a modelo Nathalie de Oliveira, a primeira mulher trans a participar do concurso Miss Rio De Janeiro 2018. A iniciativa da Firjan a tornou também a primeira trans a desfilar na maior feira brasileira do setor da moda. Natural de Bom Jardim, Nathalie destaca a importância de grandes eventos, darem a oportunidade para as pessoas, todas elas, mostrarem o seu potencial.

“Eu amo fazer parte da diversidade e, ao mesmo tempo, me incluir em um todo. Nós temos celulites, somos gordinhas, altas, baixas, brancas e negras… e nós também gostamos de moda. Nós queremos chegar em uma loja e notar o nosso biotipo. É muito importante que vários (outros) espaços também sejam ocupados por a gente” destaca Nathalie.

Paula Winter

Paula é jornalista, apresentadora e chefe de reportagem do ZoomTV Jornal. Formada pela Universidade Estácio de Sá, trabalha há 6 anos na área. Já produziu o Programa Atual, exibido pelo SBT para 50 cidades do Rio de Janeiro.

Deixe uma resposta