Novas regras para o sistema de pagamento Pix proporcionará mais segurança aos usuários

O Banco Central anunciou mudanças no pix e em outros meios de pagamentos digitais a fim de ampliar a proteção e segurança dos usuários. Dentre as alterações estão o limite de R$ 1.000,00 para transações no horário noturno, prazo para efetivar o aumento de limite de transações e cadastro de contas que poderão receber Pix de maior valor.

O diretor de Organização do Sistema Financeiro e Resolução do Banco Central, João Manoel Pinho de Mello, esclarece que as mudanças ainda não têm data para entrar em vigor, pois as instituições financeiras, de pagamento e cooperativas participantes precisam ter tempo para se preparar para implantar as medidas.

Confira o que mudou:

Mudanças no limite

Com a alteração, haverá um prazo mínimo de 24 horas, e máximo de 48 horas, para que seja efetivado o pedido do usuário para aumento de limites de transações, feito por canal digital. Isso vale para Pix, TED, DOC, transferências interbancárias, boleto e cartão de débito.

Cadastro de contas

Os usuários poderão cadastrar antecipadamente as contas que receberão Pix acima dos limites estabelecidos, permitindo manter seus limites baixos para as demais transações. Será estabelecido um prazo mínimo de 24 horas para que a inscrição prévia de contas por canal digital produza efeitos, impedindo o cadastramento imediato em situação de risco.

Redução de fraudes

Para ampliar o combate às fraudes, passará a ser obrigatório que as instituições financeiras participantes do Pix marquem no Diretório de Identificadores de Contas Transacionais (DICT) informações de contas com indícios de utilização em fraudes no Pix e em outras transações de pagamento e serviços bancários. Esse mecanismo já existe, mas atualmente é opcional.

Por Isabella Chaboudt.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *