Pedido para volta às aulas nas escolas particulares é negado pela justiça

O pedido feito pelo Sindicato das Escolas Particulares para a volta às aulas, de forma presencial, nas redes privadas de ensino em Nova Friburgo, foi negado pela juíza Fernanda Sepulveda Terra Cardoso, da 2º Vara Cível.

Em suas justificativas, a juíza argumenta que a doença ainda é desconhecida, não há medicamentos de cura, considerados pela medicina, e vacinas aprovadas para combater o vírus.

“Nessa esteira, não há consenso entre especialistas das áreas de saúde e educação quanto à reabertura das escolas para as aulas presenciais.”, reforça a juíza.

Ainda de acordo com a juíza Fernanda Sepulveda, o retorno das atividades presenciais, tanto das escolas públicas quanto das particulares, devem observar a adoção dos protocolos sanitários necessários para a segurança dos alunos.

Lembrando que as aulas presenciais estão suspensas desde março. O retorno requer um planejamento também por parte do setor da saúde de Nova Friburgo, já que pode haver um aumento em relação aos casos de contaminação pela Covid-19 e ocasionar um aumento na procura pelos atendimentos hospitalares e ocupação de leitos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *