Pesquisadores da UFF Nova Friburgo descobrem agrotóxicos que retém gordura nas células animais

Uma pesquisa coordenada por dois professores do Instituto de Saúde de Nova Friburgo (ISNF) mostrou que quatro agrotóxicos, usados com frequência nas produções de frutas, grãos, leguminosas e hortaliças, promovem o acúmulo de gorduras em células animais.

A pesquisa tem o objetivo de identificar agrotóxicos que podem ser responsáveis pela obesidade e diabetes no Brasil, e é comandanda pelos professores Leonardo Mendonça, coordenador do Curso de Graduação em Biomedicina do ISNF, e Flora Milton, coordenadora do Laboratório Multiusuário de Cultivo de Células e Tecidos animais (LMCT), em parceria com a Universidade de Brasília.

Outros seis agrotoxicos também serão analisados pela equipe, que hoje está estudando os agrotóxicos Ametrina, Abamectina, Carbosulfano e Óxido de Fembutatina em células animais, a próxima fase será analisar o efeito dos agrotóxicos em camundongos.

Para a pesquisadora, Flora Milton, o agrotóxico não é o único causador de obesidade e diabetes, mas pode ser mais um fator a contribuir com a doença.

Foto Divulgação: UFF Nova Friburgo

” Essas doenças são ditas multifatoriais, ou seja, possuem diversas causas. No entanto, a descoberta é um grande passo para entendermos essas enfermidades”.

Ela diz ainda que os estudos precisam avançar para saber quais os efeitos desses agrotóxicos em relação aos humanos.

Bianca Chaboudet

Bianca faz parte da equipe de jornalismo da TV Zoom. Escreve sobre os mais variados temas para o site tvzoom.com.br.

Deixe uma resposta