Projeto friburguense é criado para atender crianças com necessidades especiais

Um projeto foi desenvolvido na Firjan SENAI, aqui em Nova Friburgo, visando atender as necessidades especiais de crianças em todo o país. Passo Certo, como foi nomeado, foi idealizado pelo instrutor da organização Fábio Paredes, com o intuito de diminuir o custo do andador infantil, que é um aparato essencial para portadores de doenças congênitas ou adquiridas, em crianças de 4 e 12 anos.

A ideia surgiu depois que a família de um dos alunos da Escola Firjan SESI, que utilizou o aparelho por 5 anos, pediu ao professor que consertasse o equipamento, que não estava mais em uso, para poder ser doado.

O valor original de um andador é de cerca de R$ 3.000, uma quantia muito acima da média para a realidade de vários brasileiros que dependem do equipamento para a locomoção. Além disso, o aparato é vendido apenas em São Paulo, consequentemente, o valor do frete é um custo a mais que pesa no bolso das famílias.

Indignado com a situação, Fábio, junto a um grupo de outros docentes e alunos, colocaram a mão na massa para elaborar um protótipo que custa, em torno de R$ 215. A equipe participou do Concurso do Departamento Nacional do Senai, o Circuito SIS (SENAI, Indústria e Sociedade) e se dedicou ao projeto, a fim de que a iniciativa se transformasse em um produto viável a ser desenvolvido, de acordo com a Metodologia SENAI de Educação Profissional. Assim, qualquer criança ao redor do Brasil, que seja portadora de necessidades especiais, poderá usufruir do aparelho com a mesma qualidade e, aproximadamente, 1.300% mais barato.

O teste do Passo Certo já foi feito em crianças da APAE e a fisioterapeuta que acompanhou, Carla Braga Dias, frisou a importância do dispositivo no tratamento da locomação, que impacta diretamente na postura do jovem. Por conta das rodinhas conectadas na base e o freio, que evita o deslizamento, o procedimento fica muito mais fácil.

A APAE possui apenas um andador para amparar 50 crianças, exatamente pelo valor exorbitante. Com o auxílio do equipamento desenvolvido pelo SENAI, a recuperação das crianças será, com certeza, mais rápida.

A equipe da Instituição planeja que esse e outros projetos possam ser elaborados no curso FabLab ( Laboratório Tecnológico de Prototipagem), por alunos, para que os andadores fiquem prontos, sejam doados e reconhecido como uma iniciativa simples, mas que causa um grande impacto positivo no Brasil e, um dia, em outras partes do mundo.





Hillare Pontes

Hillare faz parte da equipe de jornalismo da TV Zoom. Escreve sobre os mais variados temas para o site tvzoom.com.br.

Deixe uma resposta