Rio é o estado com maior número de casos de chikungunya


O outono já chegou, mas a atenção contra o mosquito aedes aegypti continua. De acordo com a Secretaria Estadual de Saúde, o Rio de Janeiro é o estado com o maior número de casos de chikungunya em 2019.

Ainda de acordo com a pasta, até o último levantamento, feito em 16 de março, foram 6.765 casos de chikungunya, totalizando um aumento de 14,9% em relação ao primeiro trimestre de 2018. A cidade do Rio teve o maior índice: 55,19% de crescimento de casos da arbovirose.

Segundo especialistas da Fundação Oswaldo Cruz, o aumento era esperado devido a um verão muito quente e também chuvoso.

Apesar dos números alarmantes em todo o estado, Nova Friburgo vai à contramão desses dados com 16 casos notificados de chikungunya e apenas um confirmado. De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, as doenças transmitidas pelo aedes aegypti cresceram no município, mas em comparação aos anos anteriores houve uma queda.

A Secretaria Municipal de Vigilância em Saúde vem alertando a população mesmo com os números mais baixos, principalmente os bairros mais populosos como Olaria, Conselheiro Paulino, Perissê e Cordoeira. Como não há vacina para evitar a dengue, zika e chikungunya, a prevenção ainda é o melhor remédio. A campanha estadual “10 minutos contra o aedes” estimula os cidadãos a tirarem apenas 10 minutos semanais para cuidar de vasos de planta, caixas d’agua, pneus e qualquer outro objeto que possa acumular água e ser um criadouro do mosquito.

Paula Winter

Paula é jornalista, apresentadora e chefe de reportagem do ZoomTV Jornal. Formada pela Universidade Estácio de Sá, trabalha há 6 anos na área. Já produziu o Programa Atual, exibido pelo SBT para 50 cidades do Rio de Janeiro.

Deixe uma resposta