Secretário de Educação rebate queixas dos servidores em greve

No mesmo dia em que foi decidido pela permanência da greve, a Prefeitura divulgou um vídeo do secretário de Educação, Igor Pinto, rebatendo alguns pontos levantados pelo SEPE, em sua carta aberta divulgada no dia 04 deste mês.

No vídeo, o secretário aborda o questionamento do sindicato acerca do salário do apoio, que seria menor que o mínimo nacional. “O governo municipal conseguiu complementar a folha para que ninguém receba um valor abaixo do salário mínimo”, diz.

Dando continuidade, Igor aponta a questão onde, na carta, os servidores falam sobre inadequações em unidades escolares do município, e responde: “[…] em 2 anos e meio, a Prefeitura de Nova Friburgo inaugurou creches, escolas, realizou melhorias e manutenções em diversas unidades, e ainda tem mais inaugurações vindo por aí.”

Porém, entre queixas de outras escolas, a TV Zoom deu com exclusividade, no dia 06 de agosto, as más condições do prédio do Colégio Municipal Odette Penna Muniz, interditado pela Defesa Civil, e a sua mudança para o prédio do Colégio Estadual Jamil El-Jaick.

O representante da pasta da educação justifica que a Prefeitura está desenvolvendo um plano de Cargos, Carreiras e Salários junto ao Ministério Público do Trabalho, para todos os trabalhadores do Município, e que não é possível realizar um plano somente para o pessoal do apoio.

No campo do reajuste salarial de 25% pedido pelo SEPE, Igor diz que é preciso trabalhar com realidade. “O Sindicato fala em reajuste de 25%. Eu como servidor concursado da educação também adoraria esse reajuste, mas sei que é completamente inviável para os cofres do Município. […] Em nenhuma esfera municipal, estadual ou federal uma categoria conseguiu um reajuste tão grande nos últimos tempos.”

O secretário também aponta diversas licitações realizadas pelo Executivo de compra de materiais, equipamentos, alimentos e cita programas de respeito e valorização à educação como o ‘Busca Ativa’ e o ‘Siga’.

Em resposta ao vídeo, o SEPE divulgou um informe oficial em seu blog dizendo que já desmentiu diversas respostas do secretário, e que reafirma o repúdio ao vencimento do apoio, valor sem auxílios e gratificações, do salário apresentado pela Prefeitura como sendo menor que o mínimo.

Ainda dizem ser a primeira vez, em oito dias, que a Secretaria de Educação se dirige aos servidores, mas que ainda aguarda medidas práticas.

Deixe uma resposta