Sessão na Câmara: “Não dá pra continuar mandando os projetos do jeito que está”


A declaração é do líder de governo, Christiano Huguenin, que externou sua insatisfação com a Prefeitura no que diz respeito ao envio de projetos com inconsistências para votação na Câmara Municipal. Mais uma vez o executivo enviou uma proposição em desacordo com a nova Lei Orgânica Municipal e o anteprojeto acabou sendo retirado de pauta.

Na noite de quinta-feira, 11, foi aprovada a inclusão do Anteprojeto de Lei 573/2019 de autoria da prefeitura. A proposição que trataria de alterações nas leis de 2012 e 2013, que dispõe sobre a “Política Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente”, foi enviada em caráter de urgência.

A prefeitura argumentou em ofício que as mudanças propostas no anteprojeto visam entre, outras coisas, atender às deliberações do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente provenientes de reuniões realizadas de dezembro do ano passado até agora.

Após extensa leitura de todo o texto da proposta, a mesa diretora chegou a suspender a sessão por mais de 30 minutos para analisar o anteprojeto. Na volta, após manifestações do 1° secretário – vereador Professor Pierre e do presidente Alexandre Cruz – falando dos erros contidos na proposta, Huguenin, pediu a retirada do anteprojeto de pauta para revisão e adequação às normas. Christiano disse que vai alertar a procuradoria para que os erros não voltem a acontecer:

— “Não da pra continuar mandando os projetos do jeito que está”, alertou o vereador.

O presidente do legislativo, Alexandre Cruz, chegou a dizer que enviaria uma cópia da Lei Orgânica Municipal a todos os secretários municipais a fim também de minimizar essas ocorrências.

Questionamos a prefeitura sobre a devolução do projeto e os possíveis erros apontados e aguardamos retorno.

Paula Winter

Paula é jornalista, apresentadora e editora-chefe do ZoomTV Jornal. Formada pela Universidade Estácio de Sá, trabalha há 10 anos na área. Já produziu o Programa Atual, exibido pelo SBT para 50 cidades do Rio de Janeiro.

Deixe uma resposta