Sistema de Ocorrências Virtuais será ampliado para todo o Estado a partir de agosto

Começará a ser estendido para todo o território do Estado do Rio, a partir da primeira quinzena de agosto, o Sistema de Ocorrências Virtuais (SOVI), que até então estava estabelecido em formato experimental desde o último ano somente na Ilha do Governador (RJ).

Fruto de uma parceria entre as secretarias de Estado de Polícia Militar e Polícia Civil, o SOVI pretende agilizar o registro de ocorrências de crimes de menor potencial ofensivo, que representam em média 85% dos casos.
 
Munidos apenas de um smartphone, os policiais militares estarão aptos a digitar as informações básicas de cada ocorrência e comunicar a delegacia da Polícia Civil da área. Entrando no sistema compartilhado, o delegado formalizará a ocorrência e dará início aos procedimentos legais, como, por exemplo, convocar as partes para prestar depoimentos.
 
De acordo com a Secretaria de Estado de Polícia Militar, todos serão beneficiados, visto que os policiais militares ganharão tempo e poderão retornar com mais agilidade para cumprir sua missão principal, que é o patrulhamento das ruas. Os policiais civis receberão as informações básicas digitadas, passando a ter mais tempo para investigar crimes e exercer as demais atribuições da polícia judiciária. E o cidadão não precisará se deslocar para a delegacia para efetuar o registro e esperar para obter uma cópia, pois o documento será enviado em formato digital.
 
Além de passar a ter acesso aos registros compartilhados com a Polícia Civil, a aplicação do SOVI em escala garantirá à Polícia Militar a incorporação de outros dois bancos de dados para tornar sua missão mais eficaz: as informações do serviço do 190 e do Disque-Denúncia serão unificadas para consulta.
 
A expansão do SOVI definitivamente oferece novas possibilidades tecnológicas e garante melhoria na performance da área de segurança pública.

Em breve, por exemplo, o policial militar poderá fazer, pelo próprio smartphone, o reconhecimento facial do cidadão abordado e consultar se há mandados de prisão contra o mesmo. Outro desafio, será a melhoria do sistema integrado de câmeras de monitoramento de todo o estado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *