Transporte: Itapemirim tem até 90 dias para assumir e Nova Faol é processada

O transporte público de Nova Friburgo passa por conflitos na transição entre as empresas Nova Faol e Grupo Itapemirim. Na última semana, quando venceria o prazo para a nova empresa assumir o serviço, a prefeitura informou o adiamento dos processos. Entre eles, a apresentação da frota por parte da Itapemirim.

Linha do Tempo

No dia 09 de julho, a prefeitura, por meio da Procuradoria-Geral do Município, requereu que a Nova Faol permanecesse na cidade por mais 60 dias, sendo prorrogáveis por mais 30, a contar do dia 25 de junho, quando o contrato emergencial foi assinado, o que deu mais tempo para a nova empresa apresentar os documentos necessários para a prestação do serviço.

Na última segunda-feira, 12, o Grupo Itapemirim deveria ter apresentado a listagem da frota que irá compor o serviço de transporte público, mas segundo a prefeitura, isso não ocorreu. O motivo foi que o prazo para que o documento fosse entregue passou para a última quinta-feira, 15, assim como esclarece o Termo de Referência da Contratação Emergencial do Transporte Público, que foi assinado no dia 25 de junho.

Após a informação, a TV Zoom solicitou entrevista com algum representante do governo municipal para esclarecer questões acerca do transporte e mais precisamente sobre o novo grupo, mas não tivemos retorno.

Já na última quinta-feira, 15, quando venceu o prazo para a nova empresa apresentar a relação da frota, isso novamente não aconteceu. Solicitamos informações à prefeitura e fomos respondidos que o governo municipal acompanha o posicionamento do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ), em que foi promulgado que a Itapemirim teria mais tempo para assumir. Além disso, o Executivo informou que esteve reunido com um representante da Itapemirim, que reafirmou o compromisso da empresa quanto a assumir a prestação do serviço de transporte coletivo em Nova Friburgo dentro do prazo estabelecido pela Justiça.

Compra da Nova Faol

Ainda na quinta, ao conceder entrevista ao Zoom TV Jornal, o sócio-diretor da Nova Faol, Alexandre Colonese, esclareceu pontos sobre a possibilidade de venda da empresa para o Grupo Itapemirim e disse que “isso está resolvido”. Ele não revelou o valor da venda, mas informou que os ônibus da atual prestadora do serviço não iriam entrar na relação de frota da Itapemirim por não haver um contrato de compra e venda.

Nova Faol na Justiça

Na sexta, 16, o Grupo Itapemirim entrou na justiça contra a Nova Faol alegando que a atual concessionária estaria espalhando inverdades, causando confusão e a quebra do contrato de confidencialidade. No documento, um e-mail foi mostrado como prova, onde o valor de venda da Friburgo Auto Ônibus ficaria em R$ 32 milhões.

Nós solicitamos informações ao Grupo Itapemirim, que disse não ter um novo posicionamento.

Por Luiz Marcelo Iezzi

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.