Acusado de matar ex-companheira em mury é preso e confessa autoria do crime

Marcelle Monteiro, de 37 anos, foi encontrada morta na manhã desta segunda-feira (14) na localidade conhecida como Estrada do Sítio Azul, em Mury. 

Segundo informações apuradas pelo Zoom TV Jornal, a vítima trabalhava como cuidadora em um sítio da região e estava indo para o trabalho, mas a demora para chegar preocupou os colegas. Sem notícias da vítima, um empregado da casa saiu à procura de Marcelle, e no meio do caminho encontrou o carro completamente queimado e alguns metros à frente, o corpo, aparentemente ferido com golpes de faca, em um barranco na beira da estrada.

Durante parte da manhã e início da tarde, policiais militares, civis, peritos e agentes da Delegacia Especializada em Atendimento à Mulher estiveram no local, recolheram provas e realizaram a perícia.

Ainda de acordo com informações colhidas no local, o principal suspeito do crime seria o ex-companheiro da vítima, que ainda não foi encontrado. O caso segue sendo investigado pela Deam, que já começou a ouvir testemunhas.

Em comunicado à imprensa, o 11º batalhão de polícia militar confirmou as informações sobre a dinâmica do crime e afirmou que um pouco mais cedo, a vítima teria vista discutindo com o ex-compenheiro, João Carlos Hottz, de 45 anos.

Informações do 30º batalhão de polícia militar, em Teresópolis, confirmam que João Carlos foi encontrado hoje pela manhã no bairro de Bonsucesso, na cidade vizinha. De acordo com o corpo de bombeiros, o suspeito foi resgatado por volta das 6:30h no km 25 da RJ 130, a Teresópolis/Friburgo, após tentar suicídio.

O 11º batalhão de Nova Friburgo acaba de confirmar que João Carlos Hottz foi encontrado por policiais militares que atendiam a ocorrencia de um homem aparentemente envenenado. No local, foi confirmada a identidade do suspeito de matar a ex-companheira na manhã de ontem (14) em Mury. O suspeito foi encaminhado para a UPA de Teresólis onde foi atendido e liberado, em seguida João Carlos foi conduzido para a 110ª DP de Teresópolis, onde permanece preso.

Na tarde de hoje, o acusado confessou a autoria do crime e afirmou que o motivo seria por não aceitar o término do relacionamento.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.