Após três semanas internado, sogro baleado por um tabelião não resiste a ferimentos e morre

Wellington Braga Mello, de apelido “Tom”, de 75 anos, faleceu ontem, 1° de setembro. O senhor era conhecido em Nova Friburgo por ser dono de uma farmácia tradicional da cidade. Tom foi internado em 13 de agosto, após ser baleado pelo genro, o tabelião Ricardo Pinheiro Juca, de 43 anos, que cometeu um crime bárbaro contra a própria família.

Entenda o caso

Na dia 13 de agosto, o tabelião, Ricardo Pinheiro Juca, atirou contra a esposa de 33 anos, Nahaty Gomes de Mello, grávida de seis meses, a sogra, Rosimery Gomes da Cunha, de 67 anos e o sogro, Wellington Braga Mello, de 75. 

As mulheres não resistiram aos ferimentos e vieram a óbito no local. Já o sogro de 75 anos foi socorrido após a chegada da polícia e levado ao Hospital Municipal Raul Sertã.

O crime aconteceu na casa da família, na Rua Wenceslau Braz, no bairro Cônego. Segundo informações do 11º Batalhão de Polícia Militar (BPM), o agressor alegou ter tido um surto psicótico. Ricardo foi preso e junto uma pistola calibre 9 foi apreendida com três carregadores, na 151ª DP.

Já na sexta, 20 de agosto, o Tribunal de Justiça da 1º Vara Criminal de Nova Friburgo determinou a transferência de presídio do tabelião. Segundo o despacho do juiz titular, Marcelo Alberto Chaves Villas, não havia indícios de que o acusado tivesse qualquer tipo de transtorno mental, que poderia ter causado um surto, levando-o a cometer os crimes. Com isso, ele iria ser transferido da ala de prisão psiquiátrica para uma ala comum, em um presídio não divulgado.

Foto: reprodução WEB.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *