Emmanuele Marques deixa a Secretaria Municipal de Saúde

O anúncio foi feito pela própria Emmanuele no final da tarde desta sexta-feira, 28. A, agora, ex-secretária de saúde deixa o cargo apenas duas semanas depois de assumir a pasta.

Em entrevista ao jornal A Voz da Serra, Emmanuele afirmou que deixa a gestão por questões partidárias. Em um trecho, a também ex-secretária de assistência social diz que “a saúde é problemática no município há muitos anos, mas eu não contava que a (saúde) friburguense fosse balizada por questões políticas e partidárias, porque para mim saúde não tem partido. O povo não pode ser penalizado por questões partidárias e o que vi foi isso”.

Emmanuele Marques é a sexta secretária de saúde da gestão do prefeito Renato Bravo e pede exoneração apenas dois dias depois da saída do diretor do Hospital Raul Sertã, Dr. Thiago Vicente Canto.

Falando no chefe do executivo, Bravo sai de férias nesta sexta-feira, 28, e retorna à cidade até o dia 15 de julho. O pedido é amparado pela Lei Orgânica do município. Apesar disso, as alegações da ex-secretária e os problemas recorrentes na saúde vêm causando revolta na população.

Com a perda de cerca de 7 mil doses de vacina, setores do Hospital maternidade interditados, Ministério Público pedindo um cronograma de adequação do Hospital Raul Sertã, posto do Stucky interditado pela vigilância sanitária e a verdadeira dança de cadeiras nos cargos são só alguns dos problemas que aconteceram nas últimas semanas.

O governo municipal sequer consegue manter a administração da secretaria de saúde do município, mas destina verbas consideráveis para alardear obras no hospital Municipal Raul Sertã. Ainda de acordo com a entrevista de Emmanuele ao jornal “A voz da Serra”, o governo não tem articulação política para gerenciar a nomeação e permanência de uma equipe de confiança para a saúde.

Enquanto isso, o município segue aquém das condições que se espera de uma administração eficiente.

Deixe uma resposta