Manual da Secretaria de Saúde elabora medidas de prevenção ao coronavírus no retorno às aulas

Devido ao momento atual de pandemia da Covid-19, medidas de prevenção e controle estão sendo implantadas nas escolas e na educação de jovens e adultos (EJA) para volta às aulas no Estado, com o intuito de evitar o contágio do novo coronavírus.

As unidades escolares devem estar prontas para seguir as recomendações do manual elaborado pela Superintendência da Vigilância Sanitária, da Secretaria de Estado de Saúde (SES), como:

• uso de equipamentos de proteção individual (EPIs);
• manutenção frequente dos aparelhos de ar-condicionado;
• distanciamento de um metro a um metro e meio ;
• desinfecção e limpeza dos ambientes.

A cartilha também orienta como atuar diante da ocorrência de algum caso suspeito de coronavírus na escola, não se esquecendo das recomendações corretas para a distribuição das mesas e carteiras em salas. Elas devem ser dispostas junto das paredes e janelas, de acordo com a estrutura física das salas de aula, evitando que os alunos fiquem de frente uns para os outros. Além disso, os bebedouros deverão estar lacrados.

A respeito do transporte escolar, os automóveis devem sempre ter as janelas abertas para a renovação de ar. Os motoristas dos veículos, os professores e os orientadores educacionais devem exigir a utilização de máscaras e de álcool em gel, a higiene das mãos e a observação da conduta correta ao tossir e espirrar, além dos cuidados ao usar o refeitório e a biblioteca.

De acordo com o manual, a volta às aulas deve ocorrer de forma planejada e gradual, reduzindo ao máximo qualquer possível contato com o vírus. Para isso, as escolas devem adotar procedimentos de desinfecção e limpeza em seus ambientes, evitar aglomerações e não compartilhar entre os alunos talheres, pratos e copos.

Vale ressaltar a importância da higiene, especialmente entre os funcionários das cantinas e dos refeitórios, ao chegar à escola e após manusear dinheiro, por exemplo.

O uso de máscaras é indicado tanto para os profissionais da instituição quanto para os alunos, e a sua troca deve ocorrer a cada duas horas, bem como o uso de álcool em gel. Para renovação do ar, portas e janelas devem ser mantidas abertas.

Na biblioteca, o profissional responsável pelo setor deve usar luvas descartáveis para receber os livros. Uma vez usada, a publicação deve ficar em estantes separadas por um período de cinco dias, não podendo ser emprestada nem recolocada no acervo antes deste prazo.

Com relação à alimentação, deve ser elaborado um plano de distribuição de refeições que reduza o contato entre as pessoas, com novos horários de lanches e almoço das turmas, a fim de evitar aglomerações.

Para reforçar as rotinas de limpeza, o manual recomenda o uso frequente de detergente e de desinfetantes no chão e em paredes, maçanetas das portas, corrimãos, teclados e celulares. Já o uso de água e sabão é indicado para remoção de restos de alimentos, em locais com terra e outras superfícies.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *