MP denuncia religiosa por incitação ao preconceito e discriminação em igreja

O Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ) denunciou na última sexta-feira, 20, a acusada Karla Cordeiro por praticar, induzir e incitar o preconceito e a discriminação contra as pessoas pretas e as pertencentes à comunidade LGBTQIA+.

A Promotoria de Justiça deixou de fazer um acordo de não persecução penal, que seria um acordo de caráter pré-processual, de possível negociação entre o acusado e um representante do ministério público, geralmente utilizado em casos de infração penal sem violência ou grave ameaça e com pena mínima inferior a quatro anos.

O MP deixou de fazer esse acordo por entender que a acusada praticou crime violador da dignidade da pessoa humana, princípio fundamental da Constituição da República. Lembrando que esta denúncia foi aberta após a friburguense criticar fiéis que defendem causas políticas, raciais e da comunidade LGBTQIA+, durante a transmissão de uma live, no dia 31 de julho.

Por Luiz Marcelo Iezzi

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *