Período de estiagens começa com incêndio de grande proporção em Nova Friburgo

Na tarde de segunda-feira, 01, um incêndio de grandes proporções atingiu a mata entre a divisa dos bairros Granja Spinelli e Vale dos Pinheiros. De acordo com o comandante do 6° GBM, tenente-coronel Thiago Alecrim, o fogo queimou entre 8 e 10 hectares. Foi necessário o apoio de uma aeronave para alcançar as áreas de difícil acesso, na parte superior do local. O fogo foi controlado ainda na tarde de segunda-feira, 01, mas na terça-feira, 02, pela manhã os bombeiros fizeram o rescaldo e sobrevoaram a área para identificação dos pontos com chamas, direcionando as equipes em terra para o combate.

Com a chegada do inverno, as baixas temperaturas não são os únicos obstáculos enfrentados pelos friburguenses. O período de estiagem provoca um maior índice de incêndio florestal. Nesta época do ano, o tempo tende a ser mais seco e os ventos mais fortes, assim os focos de fogo se espalham com mais facilidade e podem tomar grandes proporções. De acordo com o Corpo de Bombeiros, o número de queimadas em Nova Friburgo e em regiões vizinhas foi razoável no último ano, porém o trabalho da corporação ocorre de “forma preventiva”, como diz o Major Bruno França:

“A gente precisa que população entenda da necessidade da prevenção. Não pode atear fogo nas matas, nem para queimar lixo. (…) Porque a fagulha vai atingir uma outra região de mata que está seca e como a umidade relativa do ar e do solo estão baixas vai iniciar um incêndio florestal.”

Na cidade já é possível perceber as consequências do período de seca. Além do problema na divisa entre Vale dos Pinheiros e Granja Spinelli no início desta semana, no final de junho, nossa equipe também registrou focos de incêndio no Bairro Suíço.

Na região serrana, além da poluição do ar e dos prejuízos aos recursos hidrológicos, muitas espécies de animais são postas em risco, devido a perda de seu habitat natural. É válido lembrar que em casos de incêndio, a população deve acionar o Corpo de Bombeiros, informando o maior número de detalhes possível para auxiliar a corporação no combate.

“A população tem que primeiramente fazer contato com o Corpo de Bombeiros. A gente não orienta as pessoas a fazerem o combate ao incêndio porque tem riscos envolvidos, como buracos, cobras, outros animais que podem vir a ferir, além de se queimar com o incêndio. Então, a gente não orienta a pessoa a tentar combater o incêndio e sim ligar 193, solicitando a presença do Corpo de Bombeiros.” – diz o Major.

Alice Wandrofski

Alice faz parte da equipe de jornalismo da TV Zoom. Escreve sobre os mais variados temas para o site tvzoom.com.br.

Deixe uma resposta