Junho vermelho: Hemocentro de Nova Friburgo realiza campanha de doação e sangue

Na última segunda, 14, foi celebrado o dia mundial do doador de sangue. E para celebrar a data, o Hemocentro Regional de Nova Friburgo está promovendo uma semana especial na unidade.

Desde segunda-feira até a próxima sexta, 18, o Hemocentro Regional Enfermeira Cássia Viviane Kale Martins, com apoio de um supermercado da cidade, irá oferecer um café da manhã reforçado para os doadores. Estão sendo oferecidas frutas, pão doce, sucos, entre outros.

Segundo a prefeitura, só na última segunda, 14, a unidade recebeu 28 doadores, número acima da média dos últimos meses, o que deixou a equipe da unidade animada para o decorrer da semana. Apesar disso, o Hemocentro tem capacidade para captar até 100 doações de sangue por dia.

Vale ressaltar que a quantidade de sangue retirada não afeta a saúde do doador, pois a recuperação ocorre imediatamente após a doação. Uma pessoa adulta tem, em média, cinco litros de sangue e em uma doação são coletados no máximo 450 ml. É pouco para quem doa e muito para quem precisa. 

O Hemocentro Regional Enfermeira Cássia Viviane Kale Martins funciona de segunda à sexta-feira, das 8h às 11h30. Veja abaixo quem pode doar: 

  • Levar documento de identidade com foto e órgão expedidor;
  • Estar em boas condições de saúde;
  • Ter entre 16 a 65 anos de idade (de 16 a 17 anos com autorização do responsável legal);
  • Idade até 60 anos, se for a primeira doação;
  • Intervalo entre doações de sangue de 90 dias para mulheres e 60 dias para homens;
  • Pesar mais do que 50 kg;
  • Não estar em jejum;
  • Não ter feito uso de bebida alcoólica nas últimas 12 horas;
  • Não ter tido parto ou aborto há menos de 3 meses;
  • Não estar grávida ou amamentando;
  • Não ter feito tatuagem ou maquiagem definitiva há menos de 12 meses;
  • Não ter piercing em cavidade oral ou região genital;
  • Não ter feito endoscopia ou colonoscopia há menos de 6 meses;
  • Não ter tido febre, infecção bacteriana ou gripe há menos de 15 dias;
  • Não ter fator de risco ou histórico de doenças infecciosas, transmissíveis por transfusão (hepatite após 11 anos, hepatite b ou c, doença de chagas, sífilis, aids, hiv, htlv i/ii);
  • -Não ter tido malária;
  • Não ter diabetes em uso de insulina ou epilepsia em tratamento;
  • Para quem contraiu a Covid-19 recentemente, aguardar 30 dias após ter se curado da doença.

Por Juan Victor

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *