Projeto de Nova Friburgo inova a sustentabilidade e enaltece o empoderamento feminino

Um projeto sustentável que produz tecidos através da cera das abelhas trouxe um novo conceito da sustentabilidade para a cidade. A idealizadora Maribel Albreschtt é curitibana, mãe solo de 3 crianças e está engajada aos movimentos do ramo sustentável desde os seus 20 anos. Em entrevista ao programa “Toda Manhã” da última sexta-feira, 24, ela falou sobre o seu projeto e sua proposta.

O projeto “Zum Tecido de Cera” surgiu em 2018 e conta com artesanato, focado em mulheres, feitos à mão, com tecidos 100% algodão, impermeabilizados com a cera das abelhas e possuem estamparia digitalizada, que representam 90% a menos dos resíduos danosos à produção.

Maribel é pioneira na produção dos tecidos de cera no mercado sustentável do Brasil. Segundo a curitibana, que mora em terras friburguenses desde 2004, a produção é pensada na sustentabilidade e afirma que a empresa é adepta do “lixo zero”.

“Toda a nossa produção é pensada para ser sustentável. Nossos resíduos são encaminhados para uma empresa parceira de compostagem. Os retalhos são doados para mulheres artesãs.” – Conta a empreendedora.

Outro propósito de Maribel, sendo muito importante para o momento atual, é enaltecer o empoderamento feminino com a revenda dos produtos. Ela afirma que o empreendimento é feito por mães solos que precisam de renda. Através dessa iniciativa, a empresária empodera mulheres e as ajudam a crescer de toda forma.

O uso desses tecidos é essencial para embalar vários tipos de alimento e conservar verduras, legumes, frutas entre os mais diversos lugares, podendo ser no freezer, geladeira ou fora deles.

Através de estudos, já foi comprovado que o tecido de cera preserva por muito mais tempo os alimentos dentro ou fora da geladeira.

Se você quiser saber mais do projeto, adquirir os tecidos ou ser um revendedor, acesse o site: https://www.zumtecidodecera.com.br/.

Por Luiz Marcelo Iezzi

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *